terça-feira, 28 de março de 2017

Beleza Oculta


ASSUNTO

Luto, relações sociais, familiares e afetivas.

SINOPSE

Após uma tragédia pessoal, Howard (Will Smith) entra em depressão e passa a escrever cartas para a Morte, o Tempo e o Amor - algo que preocupa seus amigos. Mas o que parece impossível, se torna realidade quando essas três partes do universo decidem responder. Morte (Helen Mirren), Tempo (Jacob Latimore) e Amor (Keira Knightley) vão tentar ensinar o valor da vida para o protagonista.

TRAILER


O OLHAR DA PSICOLOGIA


Considerado pela crítica como apelativo e superficial, o filme aborda temas existenciais de forma rasa. No entanto, é possível encontrar uma perspectiva interessante, quando percebemos não só o luto como tema, mas a morte como elemento fundamental que liga os personagens. A perda de um filho pode ser devastadora para qualquer ser humano, sem dúvida, a premissa da trama nos coloca em contato com a dor de forma clara, sendo difícil não ser tocado pelo drama de Howard. Por outro lado, o encontro com as personificações da morte, do tempo e do amor se prestam metaforicamente ao processo de luto, que pode envolver reflexões a respeito dos temas, mesmo que seja para discordar das abordagens apresentadas. Não há dúvida que a maior riqueza do filme está em nos remeter para nossas experiências particulares de perda. Aí, sim, cada espectador pode tirar proveito da experiência, pois há uma oportunidade implícita de projeção e atualização das próprias feridas. No mais, assistimos a prioridade dos interesses financeiros em detrimento do valor real da amizade, da dor do outro, da solidariedade. De fato, a escolha dos amigos e sócios beira a canalhice, ignora o plausível e a perspectiva afetiva do drama. Sim, a premissa inicial, repleta de potencial a ser desenvolvido, é esvaziada em seu desenvolvimento, tornando a trama confusa e fraca em argumentos.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante!