quarta-feira, 22 de setembro de 2010

K-pax

k-pax ASSUNTO
Relações terapêuticas, afetivas, sociais, hipnose, psicodiagnóstico.

SINOPSE
Prot (Kevin Spacey) é um homem misterioso, que vive dizendo ter vindo do planeta K-Pax, distante 1000 anos-luz da Terra. Por causa disto ele é internado em um hospício, onde conhece o Dr. Mark Powell (Jeff Bridges), um psiquiatra disposto a provar que ele na verdade sofre de um grave distúrbio de personalidade. Mas as descrições de Prot sobre como é a vida em seu planeta acabam encantando os demais pacientes do hospício, fazendo com que eles queiram ir com Prot quando ele diz que está próximo o dia em que deverá voltar ao seu planeta.
TRAILER


O OLHAR DA PSICOLOGIA
Logo no início da projeção já fica claro que, dentro da representação de mundo desse paciente, ele realmente era um ser de um planeta distante. Como paciente, o Dr. Mark Powell cria uma forte interação e relação de amizade. Aqui vemos um exemplo clássico do movimento humanista, que considera a totalidade do ser, dentro de seu universo. Prot explica que veio de K-Pax, um planeta distante mil anos luz da Terra, viajando através da poderosa energia da luz, e seus conhecimentos em astronomia e supostas contribuições nas curas dos outros pacientes insanos do hospital conseguem confundir o psiquiatra que acaba considerando-o como o mais convincente dos loucos (ou não?). O Dr. Powell recorre então a sessões de hipnose com Prot e consegue descobrir informações importantes sobre seu passado obscuro que podem esclarecer a verdade. A eterna dúvida sobre a real identidade de Prot permanece durante todo o filme, podendo ter uma dupla interpretação no final. De fato, temos a possibilidade de pensar o psicodiagnóstico de esquizofrenia. Entretanto, o filme oferece um deslocamento desse olhar, trazendo uma perspectiva humanista da experiência do paciente. Ainda que seja utilizada a hipnose como suporte, o que fica evidenciado como ferramenta eficaz é o movimento de "estar com". Nesse aspecto, a empatia é fundamental, a realidade do cliente não é confrontada, ao contrário, é o ponto de partida possível para qualquer processo terapêutico. Independente da proporção, todo ser humano enfrenta situações que podem ser insuportáveis, em algum momento da vida. A possibilidade do organismo, diante das adversidades, pode ser acessar um universo particular fantasioso ou desenvolver algum sintoma. Sempre, qualquer alternativa é o melhor que pode ser feito naquele momento, a partir do repertório particular de cada um. K-pax é um filme charmoso, que privilegia o olhar humanista nas telonas, em detrimento dos rótulos habituais. Vale a pena conferir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante!