quarta-feira, 20 de junho de 2012

Pelos meus olhos

 
clip_image001ASSUNTO
Violência doméstica, relações familiares, casal e família, herança transgeracional, psicoterapia, processo terapêutico.



SINOPSE
A história de uma mulher que, numa noite de inverno, foge de casa levando o filho e mais algumas poucas coisas. Ela sabe que o marido vai procurá-la e isso a deixa apavorada. Ela é tudo para ele. Ele diz, inclusive, que foi ela que lhe deu os seus olhos. Ao longo do filme, as personagens vão revelando um fascinante quadro familiar, através do qual saberemos quem é quem e onde os conceitos de lar, amor e proteção se confundem com inferno, dor e medo.


                                                                          TRAILER


Concordo com Sérgio Vaz em 50anosdefilmes- clique aqui, quando diz que o filme é muito mais que uma boa surpresa, é uma obra excepcional. Trata-se de um filme espanhol de 2003, que fala sobre violência doméstica da forma mais clara e verdadeira possível. A trama é atual e se revela indigesta, tendo em vista que o tema é por si só difícil. Não é nada fácil assistir ao que insistimos em evitar. O processo se desenrola diante de nossos olhos, desde o primeiro momento no qual a esposa decide, na calada da noite, sair de casa. Ela já não podia mais aguentar aquele cotidiano violento.
O OLHAR DA PSICOLOGIA
 Mas, como acontece na maior parte desses lares doentes, ele entra na terapia de grupo e a convence mais uma vez a voltar. Ela, mais uma vez, se entrega de corpo e alma à relação. PELOS MEUS OLHOS é o título em português, pois o original já traz em seu título o discurso de doação de si mesma ao esposo (Te dou meus olhos), ela coloca nas mãos do esposo todo seu corpo e sua alma. É incrível a verdade retratada, onde a esposa, ao retornar ao lar, acredita na possibilidade de nunca mais acontecer e se volta contra as pessoas que confrontam a situação real. O mundo passa a ser perseguidor daquele amor que é parte dela mesma. Esse outro é parte de si mesma, o que revela que o marido não é o único pouco saudável na relação. A terapia de grupo é retratada deflagrando diferentes pessoas com o mesmo problema, os agressores.

Enquanto o marido faz terapia de grupo e individual, Pilar entra no mundo profissional através da arte. O desdobramento do trabalho e curso de artes é também o retrato da autodescoberta de Pilar, que no período de separação passa a conhecer novas perspectivas. O processo terapêutico de Antonio, ainda que reforce a identificação do padrão de pensamentos e sensações que podem disparar o comportamento agressivo – o que sugere terapia cognitiva comportamental, dispensa a participação da esposa e omite fato do envolvimento do álcool nesses episódios. Pilar confronta Antonio lendo suas anotações e afirmando que aquilo é medo, que ele não tinha porque ter medo. Não parece ser suficiente para Antonio, que esbanja insegurança, falta de amor próprio e continua a projetar em Pilar suas frustrações. Por outro lado, Pilar se dá conta da repetição da história de sua mãe, que escolheu permanecer num matrimônio semelhante, alegando que as filhas eram o motivo. A herança transgeracional fica evidente. É na discussão com a mãe, que vemos  Pilar perceber que não quer aquilo para si. No diálogo com a irmã, ela afirma que precisa se enxergar, decidindo fazer diferente do que parecia ser a única verdade familiar. A arte funcionou como um processo terapêutico, que a colocou diante de novas perspectivas, Pilar assume as rédeas de sua vida. Ainda que o marido ameace suicídio, ela escolhe se descobrir. O caminho não tem retorno, isso fica claro, ela começa a perceber que o mundo pode ser muito maior do que aquela mistura de amor, medo e dor, o que ela conhecia como única até então. Vale a pena conferir!



Um comentário:

  1. Esse filme não é pra todo mundo. Tem cenas bem fortes como quando o marido força a esposa a ficar nua na sacada da casa. Adorei o site porque também gosto de falar sobre filmes que gosto, apesar de preferi os de fantasia e ficção cientifica. Se tiver interesse visite meus dois sites:

    www.tolkienmetal.com

    www.filmesespiritualistas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante!