Mostrando postagens com marcador Infância. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Infância. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Acidentes acontecem

acidentes acontecem ASSUNTO
Casal e família, relações familiares, família disfuncional, adolescência
Comédia, drama 2010
Baseado livremente na autobiografia de Brian Carbee, este filme relata-nos a história de uma família disfuncional dos anos 80, os Conways.Depois de uma tragédia familiar, Billy Conway (Harrison Gilbertson), de 15 anos, torna-se o elo de ligação entre a sua mãe amargurada (Geena Davis), o irmão distante (Harry Cook), e o seu rígido pai (Joel Tobeck). Mas as coisas vão mudar para Billy, e para a sua família.

SINOPSE
A  família Conway vive em um subúrbio da Nova Inglaterra (região nordeste dos EUA) nos anos 80. Aos seis anos, o pequeno Billy testemunha a morte do vizinho em um acidente durante um churrasco. Ele reage se atirando contra uma árvore e batendo a cabeça. Para tirá-lo desse estado, sua mãe, Gloria, sugere um passeio para toda a família. Mas a noite termina com um trágico acidente que mata a irmã de Billy e deixa seu irmão Gene em estado vegetativo. Ao longo dos anos, as consequências desse desastre assombram a vida do restante da família. Eles descobrem que se esconder da dor não faz com que ela vá embora e aprendem a lidar com a vida e suas perdas em toda a sua complexidade.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Alice no país das maravilhas

ALICE
A SSUNTO
Adolescência, relações sociais, identidade, gênero.
A própria história busca sua maturidade. Alice (Mia wasikowska) não foge apenas das pressões de uma sociedade machista, mas corre em busca do passado idílico, no qual a presença do pai a confortava. Nesse mesmo passado existe a lembrança de um sonho maluco: o País das Maravilhas. Aprenda seu passado, aprimore o futuro. Mas nesse caso, os períodos voltam a se encontrar quando Alice despenca buraco abaixo. É o início de sua nova jornada, menos formativa que as anteriores, mais definitiva por seu momento pessoal. Toda pessoa boa é meio louca, diz o pai de Alice. Está certo. Imaginação e criatividade valem mais que qualquer convenção social quando se sonha com algo mais que uma vida trivial. A própria história busca sua maturidade. Alice não foge apenas das pressões de uma sociedade machista, mas corre em busca do passado idílico, no qual a presença do pai a confortava. Nesse mesmo passado existe a lembrança de um sonho maluco: o País das Maravilhas. Aprenda seu passado, aprimore o futuro. Mas nesse caso, os períodos voltam a se encontrar quando Alice despenca buraco abaixo. É o início de sua nova jornada, menos formativa que as anteriores, mais definitiva por seu momento pessoal. Toda pessoa boa é meio louca, diz o pai de Alice. Está certo. Imaginação e criatividade valem mais que qualquer convenção social quando se sonha com algo mais que uma vida trivial.
SINOPSE
2010 - Diferente da história já conhecida, dessa vez Alice (Mia Wasikowska), ao 17 anos, vai a uma festa vitoriana e descobre que está prestes a ser pedida em casamento perante centenas de socialites. Ela então foge, seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou há dez anos mas não se lembrava. Lá conhece personagens como os irmãos gêmeos Tweedle-Dee e Tweedle-Dum, o Gato Risonho, a Lagarta, toma chá com a Lebre Maluca e o Chapeleiro Louco e participa de um jogo de cricket com a Rainha de Copas.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O óleo de Lorenzo

ASSUNTO
Relação terapêutica, Doença degenerativa, Postura médixa X portura familiar, método científico, fenomenologia existencialismo..
"O Oleo de Lorenzo " baseado em história real, questiona a arrogância titulada, instituída e o intelectualismo desencantado do mundo: o saber cientificista, abstrato e sisudo, profundamente desvinculado do humano; um saber que não mergulha no mar da humanidade, um saber desumanizado por um método que despreza a intuição e amplia a vaidade. A produção "O Óleo de Lorenzo" exibea arrogância, dos guardiões do saber científico que não permitem concorrência, conduzindo o espectador a uma profunda reflexão acerca da contradição entre o saber científico acumulado pela academia e o saber não reconhecido no ambiente acadêmico. A curiosidade e a intuição dos Odone's se mostraram mais forte que o saber mítico constituído, e, buscam a compreensão do fenômeno que interefere no processo bioquímico que causa a molétia do filho, passando a desagradar os representantes da ciência, ao agir diretamente sobrea natureza e controlar a até então encontrolável licodistofia.Não é um filme água com açúcar; é denso, desafiador, que exige uma reflexão, e que nos ensina uma lição muito antiga e óbvia: SE NÓS NÃO AGIRMOS, NINGUÉM O FARÁ POR NÓS!  A palavra da medicina colocada em cheque noseguinte link: clique aqui
SINOPSE
Um garoto levava uma vida normal até que, quando tinha seis anos, estranhas coisas aconteceram, pois ele passou a ter diversos problemas de ordem mental que foram diagnosticados como ALD, uma doença extremamente rara que provoca uma incurável degeneração no cérebro, levando o paciente à morte em no máximo dois anos. Os pais do menino ficam frustrados com o fracasso dos médicos e a falta de medicamento para uma doença desta natureza. Assim, começam a estudar e a pesquisar sozinhos, na esperança de descobrir algo que possa deter o avanço da doença. O Óleo de Lorenzo é uma história verídica, de Lorenzo Odone, que aos oito anos começou a demonstrar os sintomas de rara doença genética e incurável, a adrenoleucodistrofia (ADL).
O fato verídico
Trailer

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Querem me enlouquecer

querem me enlouquecer ASSUNTO
Relações familiares, saúde mental, relações afetivas e relações sociais.
Explorado em detalhes no livro CINEMA E AJUSTAMENTOS CRIATIVOS, o filme debate saúde-doença, vale a pena conferir.
SINOPSE
Claudia Draper (Barbra Streisand) é uma prostituta de luxo que mata Allen Green (Leslie Nielsen), um "cliente", para se defender. A defesa alega insanidade, com o apoio da família dela, pois acreditam que só assim ela terá chance de escapar da condenação. Entretanto, isto também significa que será mandada para um instituição para doentes mentais por tempo indeterminado. Assim, entrega seu caso a Aaron Levinsky (Richard Dreyfuss), um advogado que tem como função não provar que ela é inocente mas sim sua sanidade, pois assim poderá ser julgada em tribunal e então tentar provar sua inocência.

Trailer no You Tube

Chegadas e partidas

Chegadas e partidas ASSUNTO
Casal e família, Segredo, Apatia, Relações familiares, afetivas e de casal.
Chegadas e Partidas é um retrato bem-humorado da família contemporânea, onde um homem comum procura reconstruir sua vida em um ambiente novo e completamente diferente do seu, uma comunidade pesqueira.
SINOSPE
Quoyle (Kevin Spacey) leva uma vida pacata, até conhecer Petal (Cate Blanchett). Rapidamente, casam-se e dessa união nasce Bunny. Enquanto Quoyle trabalha fora e ainda cuida da casa, Petal perambula pelos bares e dorme com todos os homens que encontra. A vida de Quoyle piora quando Petal vende a pequena Bunny e foge com o namorado. Ambos morrem num acidente de carro e, para completar o drama, os pais de Quoyle se suicidam. Após tantos problemas, a tia de Quoyle (Judi Dench), aparece e resolve levá-lo para Newfoundland, pequena cidade do Canadá, onde viveram os ancestrais da família. Quoyle, junto da filha e da tia, encontram um novo mundo, e começam a perceber que as coisas podem melhorar.
Veja a crítica
Outra crítica
Trailer aqui

O príncipe das marés

ASSUNTO
Casal e família, segredo, violência, abuso, suicídio, relação terapêutica, conflitos familiares, mecanismos de defesa.
O filme tem uma qualidade técnica irretocável além de fazer um brilhante estudo psicológico de uma família esfacelada, cujas vivências da infância vão se manifestar na vida adulta com as conseqüências afetando de diversas formas os envolvidos. Nessa produção temos personagens que enfrentam situações difíceis mostradas num clima pesado e adulto, sem ser piegas. Vale notar também a sutileza como é mostrada a violência contra uma criança, o que acaba captando a empatia e a compreensão do público que consegue acompanhar o filme sem se cansar.
genio indomavel 2
Incluído no livro  “Cinema e Ajustamentos criativos”, que também pode ser encontrado aqui
SINOPSE
A irmã de um treinador de futebol da Calorina do Sul (Nick Nolte) tentou suicídio e, agora, precisa da ajuda do irmão para tentar se recuperar. Nessa viagem, Tom Wingo se envolve com Susan Lowestein (Barbra Streisand), a psiquiatra de sua irmã. Tom desenvolve uma relação pertubada com Susan, onde flhos e um segredo de família incomodam sua mente. Numa tentativa desesperada de salvar a sua irmã e a si próprio, Tom e Susan iniciam uma viagem através de recordações reprimidas - uma viagem em que juntos fazem novas descobertas sobre cada um de si e... sobre o outro.

Meu filho meu mundo

Meu filho meu mundo

ASSUNTO

Autismo, relações familiares, relações afetivas

SINOPSE

Quando nasceu, Raun era um saudável e feliz bebê. Com o passar dos meses, seus pais começam a observar que há alguma coisa estranha com ele, sempre com um ar ausente. Um dia vem a confirmação do que suspeitavam... Raun era autista. Decidem então penetrar no mundo da criança, acreditando que somente o milagre do amor poderá salvá-lo.



TRECHO DO FILME

O OLHAR DA PSICOLOGIA
O que fazer quado o bebê apresenta um comportamento diferente do que é esperado? Como lifar com a situação? O filme de 1979, conta sobre a reação dos pais e a busca por soluções frente à situação. Com o título original Son-Rise: O milagre do amor, o drama retrata o dessenvolvimento de uma nova forma de olhar o autismo, sem permitir que o diagnóstico aprisione o ser. Após ter duas meninas, os pais coobservam  inquietude e algumas reações estranhas em Raun.  Na busca insensante de uma compreensão sobre suas reações, os pais recebem o diagnóstico de autismo. Apesar de concordarem com alguns sintomas do transtorno, os pais não se conformam com as perspectivas e os tratamentos disponíveis. Eles decidem, então, estudar uma forma de mergulhar no Universo do filho, para melhor compreendê-lo e ajudá-lo a ampliar suas potencialidades. Quem era a criança por trás daquele diagnóstico?  Partindo desta premissa, os pais iniciam o processo que inicia com amor, respeito e aceitação do filho como é.  Enfrentando dificuldades tanto sociais quanto individuais –sentiam-se responsáveis pelo seu distúrbio em alguns momentos-, eles desenvolvem um sistema para o tratamento de seu filho.  Música, comida e  jogos são utilizados como estímulo e reforço.  Entre diversas tentativas e erros, vitórias e derrotas, sucessso e regressão, os pais desenvolvem um programa capaz de inaugurar um canal de comunicação entre ele e o mundo. A história é comovente e passa por momentos de dor, frustração, desesperança, renovação, persistência e amor. O filme relata o processo de construção do programa Son-Rise, considerado até hoje como método de sucesso tratamento do autismo.
 

quinta-feira, 13 de maio de 2010

O enigma das cartas

enigma das cartas

ASSUNTO
Luto,  infância, Altismo (?), psicodiagnóstico, Casal e família.

SINOPSE
Quando o marido de Ruth Matthews (Kathleen Turner) morre em uma queda, quando à noite fazia escavações arqueológicas em umas ruínas maias, a caçula do casal, Sally (Asha Menina), reage à morte do pai de maneira muito estranha, pois ao voltar para sua casa não profere uma só palavra. Quando o comportamento de Sally piora, Ruth se vê obrigada a deixar que Jacob T. Beerlander (Tommy Lee Jones), um especialista em crianças autistas, examine sua filha. Jacob tenta tirar Sally da sua desordem mental por métodos tradicionais, mas Ruth tenta de outra maneira, ao reproduzir em grande escala um castelo de cartas que sua filha tinha construído. Por mais estranho que seja, Ruth crê que só assim terá Sally de volta.


O OLHAR DA PSICOLOGIA
Note-se que o filme apresenta uma clara distinção entre o paradigma patológico e o holístico. Olhar a doença, identificá-la apenas com parâmetros registrados até então, é  um olhar patológico, que rotula. O olhar holístico percebe a totalidade do sujeito, é preciso fazer contato com o cliente e seu contexto. Portanto, fazer contato, "estar com" é fundamental para o processo terapêutico. Não desprezamos o olhar médico e suas categorias diagnósticas, no entanto, elas servem de fundo, para o que se revele a figura, no processo de 'estar com' o sujeito. Os sintomas, já categorizados em alguma patologia, nos servem apenas para orientar o processo. Enquanto o médico busca tratar o sintoma, seguindo o paradigma médico, a mãe decide  arriscar “estar com”. Ao se tornar quase uma “psicoterapeuta”, Ruth abre espaço para re-significação, não só da filha, mas também do encontro com o próprio luto não vivenciado. O renascimento ocorre a partir desse encontro verdadeiro, onde todo a simbologia da  cartas podem ser experienciadas em conjunto, trazendo nova re-significação para toda a família. O paradigma médico, representando polaridade oposta à atuação da mãe, permite que esta reconheça a presença do “sintoma”, favorecendo a integração. O filme retrata o processo de elaboração do luto a partir do sintoma evidenciado em um membro da família. Para psicoterapia de casal e família é um prato cheio. Para o profissional psi, seja psicólogo ou psiquiatra, a trama provoca sérias reflexões sobre o contato com o cliente, e, as diferentes formas de "tocar" o mundo do outro. Uma advertência aos profissionais que se prendem aos diagnósticos de pronto. O filme não foi aclamado pela crítica cinematográfica, entretanto fica evidente sua importância como disparador de reflexão humana. 

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Ensinando a viver

ensinando a viver

ASSUNTO


Adoção, Infância, Relações familiares, Diferença, Luto, Pertencimento

SINOPSE
A História de um homem aprendendo a ser pai... e de um garoto aprendendo a ser filho... Quando era criança, David (John Cusack) sempre se sentiu excluído, e cresceu sonhando com o dia em que os ETs viriam levá-lo para o espaço. Sua imaginação o transformou em um escritor de sucesso. Desde a trágica morte de sua noiva há dois anos, ele nunca mais experimentou qualquer traço de vida afetiva. Mas David sempre quis ser um pai. E finalmente resolve tentar, adotando o problemático Dennis. Assim como David, Dennis vive trancafiado em seu mundo de fantasia. Quando era criança, David queria ser um alien. No caso de Dennis, ele acredita de verdade que é um marciano em missão de exploração na Terra. E talvez seja mesmo... Um filme divertido e emocionante sobre o poder de redenção do amor e o verdadeiro significado da palavra "família".


TRAILER



O OLHAR DA PSICOLOGIA

O grande tema do filme é o da descoberta, cujo processo leva a outras  temáticas, como o da necessidade da imaginação no processo da existência, a convivência com a diversidade e a aceitação das pessoas como elas as são. Sobra, ainda, um pensar sobre o enigma da vida. O enredo de “Ensinando a Viver” tem a grandeza de situar no campo das descobertas o encontro das possibilidades daquilo como queremos ser. Primeiro, na identificação entre David e Dennis. No processo de resgatar uma criança para a realidade, utiliza, então, aquilo que tem de melhor, a fantasia e a imaginação. Mas, ao mesmo tempo se pergunta: quem é ele para dizer a uma criança que ela não é de outro planeta? David promove o difícil processo de respeito à individualidade, de aceitação do outro como ele o é.



sexta-feira, 9 de abril de 2010

Peixe Grande e Suas Histórias


ASSUNTO










Relação pai e filho, diferenças 





Até que ponto conhecemos as pessoas com as quais vivemos e convivemos ao longo de nossa vida! Até que ponto acreditamos naquilo que elas nos trazem!  Quantas vezes queremos modificar as pessoas com as quais convivemos sem nem ao menos conseguirmos modificar a nós mesmos! Um filme que retrata a compreensão e a aceitação da diferença.
 Crítica 1

SINOPSE
A história é centrada num homem chamado Edward Bloom, cuja história é contada a partir do ponto de vista de seu filho, William. O garoto pouco sabe sobre a verdadeira vida de seu pai, mas, usando a imaginação, ele começa a montar o quebra-cabeças preenchendo os vazios entre fatos reais e histórias fantásticas que foram contadas para ele..
Trailer


Trecho

A Menina no País das Maravilhas


ASSUNTO






Síndrome de Tourette associada ao Transtorno Obsessivo Compulsivo.
A menina manifesta o sintoma de coprolalia, que é a tendência involuntária de proferir palavras obscenas ou fazer comentários geralmente considerados socialmente depreciativos e, portanto, inadequados. apresenta também o Transtorno Obsessivo Compulsivo com sintomas psicóticos, no qual cria rituais autopunitivos para neutralizar as fantasias. Assim, machuca as mãos ao lavá-las exaustivamente, cria jogos intermináveis de pular até cair e tem delírios e alucinações visuais (sintomas psicóticos) com a história de “Alice no país das maravilhas”.

SINOPSE
Phoebe é uma menina rejeitada por seus colegas de classe, que deseja ardentemente participar da peça de teatro ‘Alice no País das Maravilhas’. Com o estresse do dia a dia, as manias e tiques de Phoebe pioram, o que termina criando forte pressão em seus pais. Ambos tentam compreender e ajudar a filha, mas Phoebe se esconde em suas fantasias, confundindo realidade com sonho. A menina terá que encarar um doloroso e emocionante processo, passando pela incrível transformação, como o de uma lagarta que se torna uma bela borboleta.
Trailer

Duas Vidas




ASSUNTO

Relações afetivas, familiares e sociais, autoestima, potencialidades, integração, projetos de vida, criança interior, atualizações.

SINOPSE

Duritz (Bruce Willis) é um executivo de 40 anos, bem-sucedido financeiramente, mas com uma vida emocional e familiar fracassadas: é solteiro e sem namorada, não tem filhos, não se dá bem com o pai e nem mesmo tem um cãozinho de estimação, como sonhava quando era pequeno. Um dia, é surpreendido pela presença de um menino desconhecido em sua casa, aparentemente é ele próprio aos oito anos de idade. Ocorre que o garoto não fica nada satisfeito com o que constata sobre o seu futuro, pois é o oposto do que idealizava quando crescesse. Por outro lado, Russ quase não consegue se reconhecer nesse menino rechonchudo e emotivo que ele, há muitos anos, havia deixado para trás. Superadas as dificuldades iniciais, Russ acaba "adotando" o menino, fazendo uma verdadeira viagem no tempo e dentro de si próprio para redescobrir os valores que estavam perdidos.

O OLHAR DA PSICOLOGIA

Constantemente, recomendo o filme aos clientes. Foi por indicação de Eliane Farah, há tempos atrás, que tive o privilégio de ser apresentada a ele. Revisitar a própria história é apenas um dos pontos a serem considerados na experiência de assistir a trama. Retornar aos tempos idos pode ser uma bela forma de passar a vida a limpo. Alguns fatos da infância deixam marcas dolorosas, nem sempre lembradas, outros nos alegram só de lembrar. Fato é que somos produtos desses acontecimentos, bons e ruins, que nos ajudaram a ser quem somos agora. Também é verdadeiro dizer que a melhor forma de viver o presente é aceitá-lo como novo, atualizando nossas perspectivas diante das novidades que a vida traz a cada instante. Ao rever os fatos do passado, o protagonista sensibiliza-se diante de sua fragilidade de criança, que ao mesmo tempo trazia consigo valores genuínos e sonhos abandonados. O filme sugere que alguns elementos da sua infância o fizeram adquirir uma conduta rígida quando adulto, a partir das qualidades presentes na criança que foram sufocadas. Seria diferente com cada um de nós? O que sou hoje, como escolho ou não a minha vida? Quem é que não tem um rascunho que precisa ser passado a limpo, uma criança interior que precisa de acolhimento ou uma dor infantil que precisa ser enfrentada? Isso me lembra os monstros gigantescos da infância, que não passavam de sombras de algum objeto ou gesto mínimo. A sensação infantil daquela grandiosidade permanece em nós até quando? Não seria bom ter a oportunidade de dar a mão a nossa criança interior (esquecida ou desamparada) e juntos enfrentarmos o momento presente? “Duas vidas” apresenta um diálogo franco sobre escolhas entre o adulto e a criança, que um dia ele foi, com suas características pessoais.

Charlie e Eu


ASSUNTO


Família, Relacionamento, luto.
 O filme retrata as diferentes formas de  relacionamento, trocas, e de elaboração do luto. Emocionante, cativante, delicioso o filme desperta algumas reflexões sobre diversos assuntos relacionados a família em geral.

SINOPSE
A história de uma garotinha de onze anos que tem um relacionamento muito carinhoso com seu avô e uma relação complexa com seu pai  viúvo. Casey acaba de perder sua mãe e, Charlie sofre um sério ataque do coração. Charlie sente a urgência de fazer com que seu filho Jeffrey encerre seu período de luto e aprenda a cuidar das necessidades de sua filha, que está prestes a perder seu melhor amigo.

A pequena miss Sunshine



ASSUNTO






Padrões de relação familiar
O pai desenvolveu um método de auto-ajuda que é um fracasso, a mãe é assombrada constantemente pelos segredos excêntricos da família, principalmente os de seu irmão Frank , um acadêmico com tendências suicidas especializado em Proust, a menina de óculos, ligeiramente rechonchuda, de sete anos, candidata a rainha da beleza, e o adolescente movido a raiva, leitor de Nietzsche, com um firme voto de silêncio. Completa a família o avô, um desbocado hedonista recentemente expulso de sua casa de repouso por consumo de heroína. 

SINOPSE
Pequena Miss Sunshine” é uma comédia centrada nas personalidades marcantes e problemáticas de uma família norte-americana. No filme, a família Hoover embarca numa viagem de três dias, do Novo México à Califórnia, para que a filha caçula, Olive, participe de um concurso de beleza infantil, o Pequena Miss Sunshine.

Crítica


Um outro olhar